dezembro 30, 2011

O que eu aprendo com a vitória


1- QUE NÃO HÁ VITÓRIA SEM LUTAS!
2- QUE O TEMPO DA VITÓRIA PERTENCE A DEUS, NÃO A NÓS.
3- QUE DEVEMOS APRENDER A ESPERAR EM DEUS E AVANÇAR.
4- QUE DERROTAS SURGIRÃO ANTES DE UMA GRANDE VITÓRIA.
5- QUE DEVEMOS AGRADECER A DEUS PELO PRIVILÉGIO DE SERMOS VITORIOSOS, A CADA DIA!
6- QUE A VITÓRIA QUANDO CONQUISTADA TEM SABOR DE MEL.
7- QUE É INEXPLICÁVEL E INIGUALÁVEL A ALEGRIA DE UMA VITÓRIA.
8- QUE TENHAMOS A CERTEZA DE QUE VIVER CONSISTE NA NOSSA PRIMEIRA GRANDE VITÓRIA.

Hugo Otávio D. M. Gomes
Data: 30/12/2011

dezembro 23, 2011

Reflexão

"É preciso sofrer depois de ter sofrido, e amar, e mais amar, depois de ter amado." 
(Guimarães Rosa)

dezembro 20, 2011

Alguns dos meus medos


1. Medo da traição;
2. Medo do desamor;
3. Medo do comodismo;
4. Medo da falta de fé;
5. Medo da ingratidão;
6. Medo da soberba;
7. Medo da desesperança;
8. Medo do pecado;
9. Medo do Inferno;
10. Medo de estar longe de Deus;
11. Medo da morte;
12. Medo de um casamento falido;
13. Medo do interesse explorador desmedido;
14. Medo do fracasso;
15. Medo de perder os verdadeiros e poucos amigos;
16. Medo de desistir de sonhar;
17. Medo de deixar de ser quem eu sou;
18. Medo da insensibilidade;
19. Medo da infelicidade;
20. Medo da fome;
21. Medo da estagnação;
22. Medo da destruição do lar;
23. Medo de voltar para a casa e não encontrar um lar;
24. Medo da insensatez;
25. Medo da mentira;
26. Medo da ira de Deus.

Hugo Otávio D. M. Gomes

21/12/2011

dezembro 16, 2011

FRASES EXTRAORDINÁRIAS DE ALBERT EINSTEIN

1.  OS INTELECTUAIS RESOLVEM PROBLEMAS, OS GÊNIOS OS EVITAM.
2.  NO MEIO DE QUALQUER DIFICULDADE ENCONTRA-SE A OPORTUNIDADE.
3. EDUCAÇÃO É O QUE RESTA DEPOIS QUE A GENTE ESQUECEU TUDO QUE APRENDEU NA ESCOLA.
4. COMO CASTIGO PELO MEU DESPEZO PELA AUTORIDADE, O DESTINO TORMOU-ME UMA AUTORIDADE.
5. A ÚNICA RAZÃO PARA O TEMPO É PARA QUE NÃO ACONTEÇA TUDO NO MESMO INSTANTE.
6. NÃO SEI QUAIS SERÃO AS ARMAS DA TERCEIRA GUERRA MUNDIAL, MAS A QUARTA GUERRA MUNDIAL SERÁ COMBATIDA COM PAUS E PEDRAS.
7. O PROBLEMA DE MORAR SOZINHO É QUE SEMPRE É A NOSSA VEZ DE LAVAR A LOUÇA.


Extraído de:
http://pastorgeraldomagela.blogspot.com/2011/12/frases-extraordinarias-de-albert.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+PastorGeraldoMagela+%28Pastor+Geraldo+Magela%29&utm_content=Yahoo%21+Mail

dezembro 14, 2011

Batalha de Lobos




Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro das pessoas. Disse-lhe:
- A batalha é entre os dois lobos que vivem dentro de todos nós.
Um é Mau: é a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, orgulho falso, superioridade e ego.
O outro é Bom: é alegria, fraternidade, paz, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé.
O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô: - "Qual é o lobo que vence? "
O velho índio respondeu:
 - "Aquele que você alimenta!"

novembro 26, 2011

[HUMOR] O que é o amor?

O amor não te faz arder em chamas. O nome disso é combustão instantânea. Amor é outra coisa.
O amor não faz brotar uma nova pessoa dentro de você. O nome disso é gravidez. O amor é outra coisa.
O amor não te deixa completamente feliz. O nome disso é Prozac. Amor é outra coisa.
O amor não te deixa saltitante. O nome disso é Pogobol. O amor é outra coisa.
O amor não te faz acreditar em falsas promessas. O nome disso é campanha eleitoral. O amor é outra coisa.
O amor não te faz esquecer de tudo. O nome disso é amnésia. Amor é outra coisa.
O amor não te faz perder a articulação das palavras de repente. O nome disso é AVC. O amor é outra coisa.
O amor nao te faz sentir borboletas no estomago, o nome disso é fome. O amor é outra coisa.
O amor não te deixa completamente imóvel. O nome disso é trânsito de São Paulo. O amor é outra coisa.
O amor não te deixa molinho e manhoso. O nome disso é Rivotril. O amor é outra coisa.
O amor não te deixa temporariamente cego. O nome disso é spray de pimenta. O amor é outra coisa.
O amor não faz seu mundo girar sem parar. O nome disso é labirintite. O amor é outra coisa.
O amor não te deixa sem chão, o nome disse é cratera. O amor é outra coisa.
O amor não te deixa quente e te leva pra cama. O nome disso é dengue. O amor é outra coisa.
O amor não retribui suas declarações. O nome disso é restituição de imposto de renda. O amor é outra coisa.
O amor não leva teu café da manhã na cama e ainda dá na boquinha. O nome disso é enfermeira. O amor é outra coisa.
O amor não te faz olhar pro céu e ver tudo colorido. O nome disso é queima de fogos de artifício. O amor é outra coisa.
O amor não te faz ficar simpático e amoroso de repente. O nome disso é Natal. O amor é outra coisa.
O amor não te liberta. O nome disso é alvará de soltura. Amor é outra coisa.
O amor não te deixa à mercê da vontade alheia. O nome disso é Boa Noite Cinderela. O amor é outra coisa.
O amor não te faz ver o mundo cor-de-rosa. O nome disso é baitolice. O amor é outra coisa.
O amor não é aquela coisa brega, mas que te remexe todo. O nome disso é Banda Calypso. O amor é outra coisa.
O amor não te dá a chance de mudar o que está diante de você. O nome disso é controle remoto. O amor é outra coisa.
O amor não tira suas defesas. O nome disso é HIV. O amor é outra coisa.
O amor não te pega desprevenido e te impulsiona para frente. O nome disso é topada. O amor é outra coisa.
O amor não faz o coração bater mais rápido. O nome disso é arritmia. O amor é outra coisa.
O amor não faz você dar suspiros. O nome disso é dia de Cosme e Damião. O amor é outra coisa.
O amor não te faz ver tudo com outros olhos. O nome disso é transplante. O amor é outra coisa.

Recebido por e-mail.

novembro 24, 2011

Gelo

Às vezes queria ser o homem gelo para 
estar insensível a tantas coisas que me cercam...

novembro 18, 2011

Meu refúgio!

No meu quarto encontro refúgio,
Recôndito para a minha alma!
Lá sou livre para divagar, questionar, chorar, sorrir,
Sem que ninguém perceba,
Sem que ninguém aponte
Sem que me chamem de louco ou coisa parecida
Preciso desse lugar, só meu
Lugar em que me distancio da realidade
Em que perco e ganho o sono
Sonho, viajo,
Me liberto
De tudo e de todos

Hugo Otávio
Data: 18-11-2011

novembro 01, 2011

Ciúmes doentio


Quem nunca teve ciúmes, que atire a primeira pedra! 
Quando gostamos de alguém, vez por outra surge aquele sentimento que surge lá dentro de cada um de nós em relação ao outro. Caracterizo como normal, pois, em pequenas doses, reflete uma certa preocupação, cuidado, zelo, afeto. No entanto, quando as rédeas do controle são perdidas, o ciúmes pode tornar-se completamente doentio, avassalador, asfixiante! 
Gostaria de chamar a atenção a esse sentimento doentio quando, a exemplo da imagem acima, o outro passa a ter sua liberdade cerceada e daí surge o perigo. Como enxergar uma possível raiz do surgimento desse vilão? Bem, acredito que uma boa convivência fará você perceber que o vilão está prestes a ameaçar ou naufragar um relacionamento quando começarem a existir perguntas inquestionáveis, desconfiança exacerbada, proibições, ligações diversas, todos esses fatores resultando em uma ânsia de saber a todo momento o que o outro está ou não por fazer. 
Acredito que num relacionamento saudável, há a necessidade de existir confiança. Porém, apesar de todos acharmos esse ponto importante, nem sempre o demonstramos em atitudes. O alicerce para o fortalecimento de uma relação gira em torno dela, não adianta se esquivar. Portanto, um bom diálogo, com respeito e limites é um dos passos iniciais para desmoronar esse grande vilão que, vez ou outra, promove a queda de diversos relacionamentos, destruindo lares, vidas, por ser doentio e carrasco da liberdade humana.
Pense nisso! 

Hugo Otávio
Data: 01/11/2011

outubro 24, 2011

De mãos atadas



Não sou poeta desse mundo individualista
Também não cantarei o futuro incerto
Estou preso à vida e olho meus comparsas
Estão sob a égide da hipocrisia social, por isso, perdi as esperanças!
Entre eles, considere a enorme disparidade e ganância.
O presente é tão escasso, por isso nos afastemos!
De mãos atadas!
 
Não serei o cantor de versos, pelo contrário! 
Cantarei a incerteza do amanhã
Não direi suspiros ao anoitecer...
Deixei tudo isso para os românticos!

Tentei, lutei, perdi!
A cada passo, cada intento percebo que estamos de mãos atadas...

Quem é por nós?
Quem desatará os laços forjados que nos aprisionam?
Caminhando a esmo...

De mãos atadas!





outubro 12, 2011

Carta de um portador de Alzheimer ao seu criador



   Lembre-se de que sou uma pessoa consciente, portadora de uma doença que compromete minha memória, minha linguagem e meu raciocínio. Por isso, ajude-me a aceitar a demência sem revolta e infelicidade. Não perca a paciência se eu pedir a mesma coisa por mais de uma vez. É a única maneira que tenho de dizer que eu não lembro o que falei antes.
    Eu não sou deliberadamente teimoso, mau, ingrato ou desconfiado. A deterioração do meu cérebro faz com que eu me comporte diferente do que eu gostaria. Se eu tivesse um braço quebrado, você com certeza não ficaria irritado comigo por estar impossibilitado de fazer certas coisas, não é mesmo? Mas eu tenho um cérebro que está a cada dia se deteriorando. Então, não me culpe pelos efeitos que a Doença de Alzheimer tem em minha habilidade de executar certas tarefas.
    Eu não esqueço a finalidade de magoar, irritar, embaraçar ou confundir. A doença me faz confuso e desorientado. Nove de dez vezes você está certo em me lembrar de algo, vá em frente; por mais que eu demonstre constrangimento ou me aborreça. Eu sei que preciso que me lembrem de tudo. Tenha senso de humor; ajuda a aliviar a carga dos meus problemas, os quais, eu sei, muito sobrecarregam você; ajude-me a rir dos percalços da minha doença para diminuir nossas frustrações conjuntas. Não tire todas as responsabilidades de mim. Eu estou vivo e quero estar incluído na sua vida e nas decisões que têm de ser tomadas.
    Não pense que estou insensível à sua vida. Sinto dificuldade de verbalizar o que penso, concentrar-me no que gostaria. Não desista de mim. Me estimule sempre. Não solucione todos os meus obstáculos. Isto somente me faz perder os respeito por mim mesmo e por você.
    Não me repreenda ou discuta comigo. Isso pode fazer você se sentir melhor, mas só piora as coisas para mim; eu me reprimo mais e me afasto mais das pessoas com receio de errar sempre.
    Não tenha vergonha de mim, não me esconda em casa. Leve-me para passear, ver o sol nascer, o entardecer, o eclipse, o jardim florido, as crianças na praça... eu posso até não entender o que estou fazendo nos lugares, mas com certeza SINTO: sinto as vibrações, a alegria, a harmonia. Com certeza eu vejo a beleza do mundo que me cerca. Olhe-me nos olhos quando for falar comigo. Transmita-me paz e serenidade.
     Não fale de mim como seu eu não estivesse ali. Mantenha minha dignidade. Não zombe de mim quando eu fizer minhas confissões; quando eu confundir os nomes dos filhos, do cônjuge, dos netos, o local onde estou, quando eu me perder dentro de minha própria casa. Lembre-se que eu preciso de ajuda e compreensão. Por isso, conheça a doença para poder entender o que eu passo e sinto.
     Não me deixe sem amor e carinho. Eu sempre vou sentir conforto e segurança quando você me beijar ou me acariciar. Você poderá se sentir sozinho quando a doença avançar, mas saiba que não foi minha escolha ter demência. Por isso não me abandone. A natureza da minha doença me faz mudar de personalidade; assim sendo, posso tornar-me uma pessoa vil e indigna.
     Quando estivermos reunidos e sem querer faça minhas necessidades fisiológicas, não fique com vergonha e compreenda que não tive culpa, pois já não posso controlá-las. Não me reprima quando não quero tomar banho; não me chame a atenção por isto. Quando minhas pernas falharem para andar, dê-me sua mão terna para me apoiar. Não tenha vergonha, nem preconceito de mim. Afinal, eu não escolhi ter Alzheimer.
    Não fuja da realidade: eu tenho uma doença maligna. Troque de papel comigo, para poder entender que o que eu sinto é tão ou mais frustrante do que você sente. Troque
de lugar comigo e conheça as minhas aflições por esquecer minha história de vida e perder minha própria identidade. Não chore por mim... nem se deprima por ter que conviver com um demente. Nós não escolhemos a demência. Tenha fé. Eu choro sozinho por saber que estou limitado e por eu ser fevorosamente (veemente) apegado em minha vida. Seja você saudável. Basta eu de doente.
    Não se sinta triste, enjoado ou impotente por me ver assim. Dê-me em seu coração, compreenda-me e me apóie. Por último, quando algum dia me ouvir dizer que já não quero viver e só quero morrer, estiver em fase terminal e vegetal, não se enfades. Algum dia entenderás que isto não tem a ver com seu carinho ou o quanto te amei.

Autor Desconhecido

Livro: Doença de Alzheimer: um olhar sob o enfoque multidisciplinar - Márcia Carréra e Érica Lyra

outubro 08, 2011

Beija-flor


BEIJA, FLOR,
BEIJA-FLOR,
BEIJA A FLOR,
BEIJA FLOR, BEIJA...
FLOR, BEIJA...

UM BEIJA-FLOR SE APOSSOU DO MEU JARDIM
UM BEIJA-FLOR ILUMINOU MEU DIA, COR
UM DIA UM BEIJA-FLOR SOBREVOOU
O JARDIM DO MEU AMOR

Hugo Otávio D. M. Gomes

outubro 02, 2011

A beleza do teu olhar

Para minha Rosa Azul...

Eu te desenhava no meu coração 
Todos os dias pensava em você
Mesmo sem saber teu nome eu lhe chamei
Até que a encontrei e algo em mim mudou
 
Como um filme no meu cine-coração
Você estava lá, tão linda em cartaz
Num romance escrito no altar de Deus
Princesa, eu e você na tela do amor 
E nos braços da vida

Você é meu cais 
É parte de mim no jardim do meu ser
Minha rosa é você 
Eu sou seu herói, do filme de nós
Eu só sei que te amo 
Isso é tudo (amor)... 

Seu carinho é perfume e me refaz
Na força desse amor que só você me traz
O meu sol é tão intenso com você
Na imensidão azul que vem do seu olhar 
E Nos braços da vida 

Você é meu cais 
É parte de mim no jardim do meu ser
Minha rosa é você 
Eu sou seu herói, do filme de nós
Eu só sei que te amo 
Isso é tudo (amor)...

Com você vou sentir o sol iluminar a paixão
Aquecer o amor quando o inverno chegar
Viajar na beleza do seu olhar
Nas estrelas no céu tocar 
Só nos dois, eu e você...

Você é meu cais 
É parte de mim no jardim do meu ser
Minha rosa é você 
Eu sou seu herói, do filme de nós
Eu só sei que te amo 
Isso é tudo (amor)...

setembro 29, 2011

Goodbye - Air Supply

Goodbye

I can see the pain living in your eyes
And I know how hard you try
You deserve to have so much more
I can feel your heart and I sympathize
And I'll never criticize
All you've ever meant to my life


I don't want to let you down
I don't want to lead you on
I don't want to hold you back
From where you might belong


You would never ask me why
My heart is so disguised
I just can't live a lie anymore
I would rather hurt myself
Than to ever make you cry
There's nothing left to say but goodbye


You deserve the chance at the kind of love
I'm not sure I'm worthy of
Losing you is painful to me


I don't want to let you down
I don't want to lead you on
I don't want to hold you back
From where you might belong


You would never ask me why
My heart is so disguised
I just can't live a lie anymore
I would rather hurt myself
Than to ever make you cry
There's nothing left to say, but goodbye


You would never ask me why
My heart is so disguised
I just can't live a lie anymore
I would rather hurt myself
Than to ever make you cry
There's nothing left to try
Though it's gonna hurt us both
There's no other way than to say goodbye

Adeus

Eu consigo ver a dor vivendo nos seus olhos,
E eu sei o quão duramente você tenta.
Você merece ter muito mais
Eu consigo sentir seu coração e me compadeço,
E nunca criticarei
Tudo que você algum dia significou para minha vida


Eu não quero te desapontar,
Eu não quero te iludir,
Eu não quero te manter afastada
De onde você talvez pertença


Você nunca me perguntaria porquê
Meu coração é tão dissimulado.
Eu simplemente não posso mais viver uma mentira
Eu preferiria magoar a mim mesmo
Do que algum dia te fazer chorar
Não sobrou nada para dizer, exceto adeus


Você merece a chance em um agradável amor
Eu não tenho certeza de que sou digno.
Perder você é doloroso pra mim


Eu não quero te desapontar,
Eu não quero te iludir,
Eu não quero te manter afastada
De onde você talvez pertença


Você nunca me perguntaria porquê
Meu coração é tão dissimulado.
Eu simplemente não posso mais viver uma mentira
Eu preferiria magoar a mim mesmo
Do que algum dia te fazer chorar
Não sobrou nada para dizer, exceto adeus


Você nunca me perguntaria porquê
Meu coração é tão dissimulado.
Eu simplemente não posso mais viver uma mentira
Eu preferiria magoar a mim mesmo
Do que algum dia te fazer chorar.
Não sobrou nada para tentar,
Embora isso vá magoar a ambos,
Não existe outro meio a não ser dizer adeus

setembro 25, 2011

Consolo na praia




Vamos, não chores...
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.
O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.
Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis casa, navio, terra.
Mas tens um cão.
Algumas palavras duras,
em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o 'humour'?
A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.
Tudo somado, devias
precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento...
Dorme, meu filho.


Carlos Drummond de Andrade

setembro 23, 2011

[FILME] Um golpe do destino - The doctor




Jack McKee é um médico altamente bem sucedido, rico e, teoricamente, sem problemas na vida. Um daqueles protótipos de poder e conhecimento esbanjado! No entanto, essa história muda quando ele começa a sentir um "pigarro" em sua garganta, a qual, começa a incomodá-lo, o que o faz procurar ajuda. Apesar da resistência e de múltiplos exames, Dr. Jack recebe o diagnóstico de que está com câncer de garganta. Agora ele passa ver a Medicina, os hospitais e os médicos sob uma perspectiva como paciente, percebendo as dificuldades, o modo de tratamento e o real atendimento médico sobre o ser humano.

É um filme que vale a pena ser visto, principalmente para aqueles da área. Revela o quanto a doença pode humanizar o ser humano, quando este é prepotente, e "invencível". Além disso, nos mostra o quanto devemos valorizar as pequenas coisas, os momentos mais simples e as pessoas que estão ao nosso redor, já que elas não são eternas...

O que mantém um ser humano de pé?
Quanto vale um ser humano perante sua doença, Doutor?
Confiram no filme!

Hugo Otávio

setembro 15, 2011

A chegada da prostituta no céu - J. Borges

Uma das riquezas nordestinas: literatura de cordel! Para quem não conhece, eis um modelo de nosso patrimônio cultural.
Confiram!

Hugo Otávio

Do rosto da poesia eu tirei o santo véu e pedi licença a ela para tirar o chapéu e escrever a chegada da prostituta no céu...
Sabemos que a prostituta é também um ser humano que por uma iludição fraqueza ou desengano o seu viver é volúvel sempre abraça ao engano...
Vive metida em orgia e cheia de vaidade é raro uma que trabalha e usa honestidade por isso fica odiada perante a sociedade...
Todas as religiões para ela escala uma pena se o homem lhe abraça a mulher casada condena mas sabemos que Jesus perdoou a Madalena...
Falar sobre prostituta é um caso muito sério que é um ser sofredor sua vida é de mistério e para sobreviver sempre usa o adultério...
Perante a sociedade ela é marginalizada existe umas mais calmas e outras mais depravadas e quem tem mais ódio delas é a própria mulher casada...
Ela vive aqui na terra enfrentando um sacrifício se vende para os homens muitas se entrega no vício e nova se estraga e faz da miséria ofício...
Aconteceu que uma delas morreu em um certo dia e pela vida que levava o povo sempre dizia ela vai para o inferno pelos atos que fazia...
Assim que foi enterrada a alma se destinou querendo ir para o céu mas primeiro ela passou pelo portão do inferno e o diabo lhe acompanhou...
Saiu correndo atrás dela dizendo vem cá bichinha um bocado como tu faz tempo que aqui não vinha e eu estou gamadão nesta garota novinha...
Mas na carreira que vinha o diabo e a prostituta passaram no purgatório e no sindicato das puta e lá no portão do céu foi que começou a luta...
Porque já se encontrava uma mulher bem casada arengando com o marido que morreu de uma virada e queria entrar no céu com uma faca afiada...
Essa mulher que morreu era muito ciumenta quando viu a prostituta entortou o pau da venta e disse: vou te furá foi uma luta cinzenta...
Furou a mulher na perna o marido puxou no braço o diabo pegou também dizendo já sei que faço vou levar mesmo sem perna mas levo o melhor pedaço...
Nessa zuada São Pedro se apresentou no portão e disse: não tem lugar pra mulher com bestalhão só tem pra mulher sozinha e foi logo estirando a mão...
E pegou logo no braço da mulherzinha assanhada disse: você pode entrar aqui não lhe falta nada vai dormir na minha cama até alta madrugada...
Mas atrás dela já vinha outro cara de complô e disse: eu entro também pode dá o estupô porque na terra eu era dessa mulher gigolô...

São Pedro lhe respondeu mas aqui é diferente sou o chaveiro do céu e aqui neste batente só entra quem eu quiser que sou velho, mas sou quente...
Disse: vocês lá na terra fazem tudo quanto quer maltrata as prostitutas e usam como quiser mas aqui eu trato bem a todos que aqui vier...
E entrou de braço dado com a mulherzinha singela com uma perna furada mas São Pedro tratou dela e deu apoio a prostituta que ninguém bulia nela...
Depois disso a prostituta foi fazendo o que bem quis botou galha em São Pedro namorou com São Luiz tirou sarro com São Bento no beco do chafariz...
Uma noite de São João dançou com São Expedito levou xecho de São Brás namorou com São Carlito e no fim da festa foi dormir com São Benedito...
E não quis Santo Oscar por ser barbudo demais deixou ele na espera e foi dormir com São Brás Santo Oscar quando acordou Falou alto e bem voraz...
Disse ele: hoje mesmo antes de tomar café eu vou contar a Jesus essa puta como é depois de sua chegada o céu virou cabaré...

Ele foi e disse a Jesus que ela era depravada Jesus respondeu calmo deixa essa pobre coitada se na terra sofreu tanto como vai ser castigada?
Na terra não teve apoio em meio a sociedade levou a vida sofrendo e fazendo caridade aceitando preto e branco que tinha necessidade...
Mesmo com as prostitutas vive cheio de tarado correndo atrás das moças e mulher de homem casado se não houvesse prostituta qual seria o resultado?
Ele ficou cabisbaixo e respondeu: muito bem se o sol nasce pra todos a mulher nasceu também se um dia eu pegar ela trituro e deixo um xerém...
Aí ficou sem efeito a denúncia de Santo Oscar pediu perdão a Jesus e voltou pra seu lugar e encontrou Mariano num sarro de admirar...
Aqui termino o livrinho em favor das prostituta para vender aos homens a rapaz, a corno e puta pessoas de baixo porte e aos de boa conduta...
 
J. Borges

setembro 12, 2011

Trapaça


FILA...
COLA...
ARRUMADINHO...
JEITINHO...
"MOLHAR MÃO"...
ADIANTAMENTO...
FAVOR...
ATALHO...
BURLAR...
DESVIO...
"ESPERTEZA"...
MALANDRAGEM...
BENEFÍCIOS...
HIPOCRISIA...
FALSIDADE...
MENTIRA...

INTEGRIDADE?

VERGONHA...

T R A P A Ç A

TUDO TRAPAÇA, COMPARSA!

setembro 09, 2011

De mal com a vida*



1. Vive de mal com a vida quem é carola, legalista, letrista, fundamentalista.


2. Vive de mal com a vida quem é pessimista.


3. Vive de mal com a vida quem não tem um hobbie.


4. Vive de mal com a vida quem vive cheio de inveja, amargura, ressentimento.


5. Vive de mal com a vida quem acredita que a morte é o fim.


6. Vive de mal com a vida quem vive para tornar a vida dos outros um inferno.


7. Vive de mal com a vida quem perde toda esperança.


8. Vive de mal com a vida quem vive se autoenganando.


9.Vive de mal com a vida quem vive de ver e viver a vida dos outros.


10. Vive de mal com a vida quem não tem sonhos, nem sabe para quê existe.


11. Vive de mal com a vida quem não ama ou não é amado.

Pr. Geraldo Magela

setembro 07, 2011

Um sono atordoante

Tive um sono intranquilo, inquieto, daqueles que nos arrancam bruscamente da posição em que estávamos.
Não lembro completamente os detalhes, mas o que consigo relatar, irei expor sucintamente nessa postagem.
O ambiente estava cercado de pessoas, como se direcionasse para algum recinto de venda. De repente, anunciava-se um assalto e, nós, tornávamos reféns desses indivíduos sem faces definidas. Não recordo precisamente, mas a imagem do revólver sobre as nossas cabeças inquietava meu coração e, é claro, a minha vida. As lágrimas desciam, sinalizando o fim da vida, partida para o outro mundo. Percebia a dor final também nas outras pessoas, sendo penalizadas, torturadas... exterminadas na minha frente! Ficava atônito em saber qual seria o meu momento de dizer adeus. O que se passava na minha mente era a imagem dos meus familiares, assim como a de meu pastor. Não sei a razão, contudo, as forças estavam sucumbindo... Um lapso, um flash, e senti uma paz serena que me envolvia. Será que tinha partido? Onde eu estava? Algo me acalentava, me acalmava em meio a tanta tempestade de dor, rispidez, destruição. Pensei por alguns instantes em ser Deus, em estar com Ele. Subitamente, formatei dos meus pensamentos tudo que havia passado: os reféns, a família, o ambiente... Fiquei estagnado juntamente com tanto amor, paz, serenidade. Outro flash! Volta ao ambiente corrosivo... Será que tinha voltado à vida? 
Oh, Deus me ajuda, me livra desse mundo tenebroso!
O despertador automaticamente me liberta daquele sono atordoante.
Meu coração estava acelerado. Meus pensamentos, também.

Por: Hugo Otávio
Data: 07-09-2011   

setembro 04, 2011

Tranquilamente


"Tranquilamente, caminhando estou nessa jornada tortuosa, íngreme, repleta de desafios. Porém, sinto a brisa me alcançar, percebo as sutilezas da natureza, os raios do Sol que demonstram o quão bela é a vida e que vale a pena viver! Sigo, tranquilamente..."

Hugo Otávio

setembro 01, 2011

Olhos cansados

Chegava eu à clínica privada, reforço, privada, da cidade e me deparo com um idoso, com uns 70 e poucos anos, em frente à entrada da clínica, aguardando para ser atendido. Isso mesmo! Filas enormes para um atendimento em prol da saúde! Assim que eu entrei, estava ele lá, ofegante, cansado, mal respirava direito. Sentou-se sobre o leito e, após alguns minutos, levantou-se pois não conseguia aspirar o ar gratuito naquela sala. 

Eram diversos pacientes, inclusive eu era um deles. Cada um com uma queixa, das mais distintas, porém, meus olhos fitavam naquele idoso, chapéu na cabeça, provavelmente pertencia ou morava em algum sítio próximo à cidade. "Esqueci" por um momento a minha dor, que estava me incomodando demasiadamente, e parei para refletir o quanto a nossa saúde está precária (e isso não é nenhuma novidade!). Porém, até em locais privados, a demanda está se alastrando assustadoramente e ninguém faz nada em favor de melhoria. Quem tem condições financeiras ou algum plano de saúde, busque seus direitos! Infelizmente é assim...

Mas, o que me aflige é: saúde tem preço, nem todo mundo tem condições para pagar por ela (mesmo já pagando) e os que conseguem pagar, ainda "pagam o preço caro" de longa espera e, por vezes, mal atendimento!

Até quando iremos perecer no quesito saúde de qualidade? Quantos terão de morrer por falta de atendimento? Como iremos chamar mais a atenção de que a saúde necessita de urgência? Quantos olhos cansados, aflitos e desesperançosos irei observar e constatar para ter minha alma partida por tanto sofrimento?

Por: Hugo Otávio
Data: 31/08/2011

agosto 31, 2011

Estou com dor!


- Bom dia, Doutor!
- Qual o seu problema?
- Estou sentido dor na...
- Certo! Vou passar uns exames para você! Talvez alguns analgésicos irão resolver.
- Mas, o senhor não vai olh...
- Mais alguma coisa? (nem olha para o ser humano)
- É que minha alma está doente. Tem remédio para isso, doutor?

Por: Hugo Otávio
Data: 31/08/2011

agosto 28, 2011

10 dicas para envelhecer prematuramente




1.    Aborrecer-se à toa com os incidentes mais triviais, com os percalços mais insignificantes do dia-a-dia. 

2.    Alimentar questiúnculas, curtir complicações, cozinhar azedumes, maldizendo a infeliz hora de ter nascido. 

3.    Enconchar-se sobre si mesmo, no egoísmo, na intolerância de um coração mesquinho, mais estreito do que ruela de bairro pobre, esquecido pela prefeitura. 

4.    Inventar toda a sorte de bodes expiatórios, responsáveis diretos por tudo o que sai errado na vida da gente. 

5.    Ser um eterno pessimista, levando o pessimismo aos outros também. 

6.    Deixar invariavelmente para amanhã os bons propósitos: de criar juízo, de revisar conceitos, de trocar o choro pelo riso, de podar defeitos, de acertar o passo e marchar direito no desfile da vida. 

7.    Imaginar perigos em toda parte. Temer ladrões em qualquer esquina. E sentir-se derrotado em todas as linhas de batalha. 

8.    Desinteressar-se pela evolução do mundo, pelas coisas novas, pelos progressos da atualidade. 

9.    Não possuir o mínimo de sensibilidade para adivinhar sofrimentos alheios e nunca ter tempo para escutar que nos procura.

10.    Esmerar-se em criticar colegas, farejando defeitos, malhando empreendimentos, apedrejando nomes, rasgando reputações.

R. Schneider




agosto 25, 2011

A arte com a tesoura





E corta de um lado...
Do outro...
Levanta a cabeça...
Para um lado...
Para o outro...
A tesoura atravessa por sobre o couro cabeludo...
E vai dando nova forma ao indivíduo...
E o cabelo antigo vai se amontoando pelo chão...


A arte da tesoura é assim:
Uma dança pelos ângulos 
Uma destreza de quem a domina
Uma habilidade e técnica que somente os que têm o dom
Sabem demonstrá-las muito bem!


Por: Hugo Otávio
Data: 25/08/2011

agosto 20, 2011

Não troco de jeito nenhum!


Não troco uma boa noite de sono por uma balada até altas horas,
Não troco minha família por amigos,
Não troco um saboroso suco de fruta por uma bebida alcoólica,
Não troco um bom livro por fofocas da Internet,
Não troco uma verdadeira amizade por uma dúzia de colegas,
Não troco meu amor por diversas noitadas com desconhecidas mulheres,
Não troco meu lar pelo de ninguém,
Não troco meus sonhos por ilusões,
Não troco meu descanso por aventuras desmedidas,
Não troco paz por guerra,
Não troco fidelidade e sinceridade por traição e indiferença,
Não troco perdão por intrigas,
Não troco um bom filme por disputas sem graças,
Não troco meu domingo à noite na Igreja por um evento qualquer,
Não troco Jesus por religião,
Não troco de jeito nenhum.
Não insista!

 Por: Hugo Otávio
Data: 20/08/2011



agosto 17, 2011

Vultos da noite


Meus passos são acelerados...
O olhar, atento a qualquer movimento,
Cada esquina, cada rua, cada sinal...
As imagens são distorcidas,
Apesar de minha visão está plenamente em atividade,
Porém,
Vejo vultos,
Não enxergo o verdadeiro ser que ali está,
Dissimulado, disfarçado, destemido...

Abruptamente,
Desvairando-se naquela atmosfera,
Persecutória,
Violenta,
Nebulosa...
Sinto que a noite fria não foi feita para mim...
Sinto-me como uma presa
Fugindo do predador voraz
Com dentes afiados
Rangendo para me tragar...
Camuflado entre os cubículos do enegrecido ambiente...


Fujo!
Impetuosamente...
Fujo!
Da imensidão fervorosa que quer me tragar...
Fujo!
Da violência sombria e desleal...
Fujo!
Fujo!
Fujo!
Dos vultos da noite...
Do teu olhar...

Data: 17/08/2011
Por: Hugo Otávio

agosto 13, 2011

O que é o amor?

 
 
 
 
Esta pergunta foi feita por profissionais de educação e psicologia para um grupo de crianças de 4 a 8 anos. É encantador observar a percepção de amor que elas demonstram em suas respostas, inocência, sabedoria e pureza que infelizmente, perdemos a medida que amadurecemos.
 
“Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos”. (Mathew, 6 anos)

“Quando minha avó pegou artrite, ela não podia se debruçar para pintar as unhas dos dedos do pé. Meu avô, desde então, pinta as unhas para ela, mesmo quando ele tem artrite”. (Rebecca, 8 anos)

“Eu sei que minha irmã mais velha me ama, porque ela me dá todas as suas roupas velhas e tem que sair para comprar outras”. (Lauren, 4 anos)

“Amor é como uma velhinha e um velhinho que ainda são muito amigos, mesmo se conhecendo há muito tempo”. (Tommy, 6 anos)

“Amor é quando você sai para comer e oferece suas batatinhas fritas, sem esperar que a outra pessoa te ofereça as batatinhas dela”. (Chrissy, 6 anos)

“Amor é o que está com a gente no Natal, quando você pára de abrir os presentes e o escuta”. (Bobby, 5 anos)

“Se você quer aprender a amar melhor, você deve começar com um amigo que você não gosta”. (Nikka, 6 anos)

“Quando você fala para alguém algo ruim sobre você mesmo e sente medo que essa pessoa não venha a te amar por causa disso, aí você se surpreende, já que não só continuam te amando, como agora te amam mais ainda”. (Samantha, 7 anos)

“Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é mais bonito que o Robert Redford”. (Chris, 8 anos)

“Amor é quando você fala para um garoto que linda camisa ele está vestindo e ele a veste todo dia”. (Noelle, 7 anos)

“Amor é quando seu cachorro lambe sua cara, mesmo depois que você deixa ele sozinho o dia inteiro”.(Mary Ann, 4 anos)

“Quando você ama alguém, seus olhos sobem e descem e pequenas estrelas saem de você”. (Karen, 7 anos)
 
Extraído de Longevidade

Para você, o que é o amor?

agosto 11, 2011

Até que as finanças nos separem!

Ouvi essa frase durante a aula de domingo, quando o assunto se tratava de relacionamento entre os casais. Fiquei a refletir o quanto diversos relacionamentos têm sucumbido por conta de questões financeiras. Às vezes os conflitos advêm por motivos irrisórios, podendo ser evitados se ambos atentarem para a raiz do problema. 
Brigas surgem até mesmo pelo fato de um dos cônjuges ganhar mais do que o outro, gerando disputa entre os "parceiros do amor", o que levam a um ringue... e que vença o que ganhe mais!

É uma pena a realidade caótica quando o dinheiro impera no lar! Ou o oposto, quando a escassez abrupta e desenfreada desestimula e traz repercussões marcantes na vida do casal. É preciso que ambos entrem em acordo para compartilhar as despesas, assim como, arquitetem planos que evitem a desestruturação ampla de ambos os parceiros, evitando assim que as finanças, de verdade, os separem!

Por: Hugo Otávio D. M. Gomes
Data: 03/08/2011

agosto 05, 2011

[FILME] Poder além da vida

Dan é um talentoso ginasta adolescente que sonha em participar das Olimpíadas. Ele tem tudo o que um garoto da sua idade pode querer: troféus, amigos, motocicletas e namoradas. Certo dia seu mundo vira de pernas para o ar, quando conhece um misterioso estrangeiro chamado Socrates. Depois de sofrer uma séria lesão, Dan conta com a ajuda de Socrates e de uma jovem chamada Joy. Ele descobrirá que ainda tem muito a aprender e que terá de deixar várias coisas para trás a fim de que possa se tornar um guerreiro pacífico e assim encontrar seu destino.