maio 20, 2010

Traumas, como deletá-los?

Traumas são danos emocionais que aconteceram durante alguma fase de nossas vidas, geralmente frequentes na infância e que carregamos continuamente. Muitas vezes são inconscientes, permanecem guardados na nossa caixa craniana até que, determinados eventos ou situações, ativem-nos e tragam à tona na nossa realidade diária. Infelizmente não existe um botão para deletá-los. Infelizmente...

Todos nós temos ou tivemos traumas que moldaram o nosso comportamente e forma de agir e de nos relacionarmos com as pessoas. Eles possuem caráter atordoante quando divagam nossos pensamentos e permeiam nossa vida. É preciso saber que embora não consigamos apagá-los para sempre, enviando-os para a "lixeira mental", existem maneiras de driblá-los no decorrer de nossa existência. Esse drible não está associado tão somente à fuga, apesar desta ser uma das práticas constantes, já que podemos fugir de nossos pensamentos... mas... Para onde? Poderei fugir de mim mesmo? Até quando serei encontrado na malha misteriosa do inconsciente?

É óbvio que uma hora ou outra estarei face a face com meu "eu", numa luta infindável e incessante para não relembrar o que tanto machuca e me torna o que sou.

Mudar deve ser um hábito em nossa existência, contudo é preciso entender que um dos aspectos estruturais habita dentro de nosso complexo encéfalo...
É uma pena que não se possa formatá-lo...

Por: Hugo Otávio
Data: 20/05/2010

2 comentários:

SpaçAberto disse...

HAHAHAHA'


Sempre disse a mim mesma que queria que meu cérebro fosse um computador .-.

(Thaísa)

Bruniele disse...

Traumas...impossível deletá-los! Nossa mente é como um cachorrinho covarde que foi ferido e se esconde daquela sombra que relembra os fatos ruins! É possível livrar-se do medo? Não...Mas o que podemos fazer é uma coisa muito mais legal! Podemos tentar olhar para o trauma, fixar bem os olhos nele e começar a enxegar o que aprendemos de bom, o que Deus quis nos mostrar através da dor...e assim, resignificá-lo, dando a dor uma significado de aprendizado, mudança de atitude, uma nova oportunidade de olhar para frente e prosseguir diferente, mais forte e com mais esperança!