abril 15, 2010

Desgarrada indiferença


Canso de ouvir e ler que "o contrário do amor não é o ódio, mas sim, a indiferença". Acredito que para se odiar alguém é preciso muita ênfase em determinado fato que marcou uma pessoa em uma certa época, retratando um episódio de muita fúria e sentimentos negativos, propulsivos de raiva e rancor. É tão forte que, nem sequer temos a vontade de ouvir falar em determinado "ser humano" pois só o nome é capaz de nos remeter ao passado. Enfim, ódio é um sentimento extremo, posto que como uma chama, incendeia a alma de quem sente.

E a indiferença? Esta sim é traiçoeira e mórbida companheira de muita gente por aí. Despida de sentimentos de solidariedade, prefere ignorar a existência alheia. É como se o próximo simplismente não existisse. É passar, fitar bem dentro dos olhos e extinguir o alvo, assim como está surdo perante determinadas palavras.
Essa ingrata é capaz até de sufocar o grito do sofrimento humano, pondo uma venda, ofuscando sua visão, aturdindo o amor.

Por sua conta, muitos morreram fisicamente, emocionalmente e espiritualmente. Desgarram-se por conta desse sufocamento vulgar, insensível e trepidante.

Indiferança que mata, dilacera, mutila e sangra corações, por que insistes em persistir?


Por: Hugo Otávio
Data: 15/04/2010

2 comentários:

Mente Hiperativa disse...

oO

Bruniele disse...

INDIFERENÇA o pior dos sentimentos!
É o que gera a guerra, o descaso, a fome, a destruição...
:(