junho 10, 2010

O luto da confiança


Se tem um sentimento doloroso e cáustico que dilacera a alma de um indivíduo é quando destroem a confiança. É quando naquele momento mais angustiante não se tem alguém em que se pode contar. É claro que nem sempre existirão pessoas com as quais poderemos contar, mas em pequenas e simples situações da jornada, estar sozinho é algo assustador.

Comparo a ausência da confiança à uma facada pelas costas, assim como uma traição. Sinto-me traído, literalmente, quando velam a morte da confiança. Se eu pudesse, colocaria minha cabeça embaixo da terra e passaria alguns dias encrustado dentro dela. Só o tempo pode acalmar e tornar elaborado o luto da existência dessa situação imensurável e cruel.

Extremista eu? Será que sou?
Sou humano e, assim como deposito minha confiança em poucos, temo que quando menos esperar, receba uma punhalada pelas costas.

É por isso que leva-se tempo para construi-la e segundos para exterminá-la.

Por: Hugo Otávio
Data: 10/06/2010

2 comentários:

Mente Hiperativa disse...

Eu prefiro sempre confiar nas pessoas, com certa precaução, logico. Mas tambem qnd perco a confiança soh eh uma vez, pois nao dou outra oportunidade de me trairem.

Xiita? Nada, soh nao curtto ser feito de besta.

Bruniele disse...

Confiança é uma coisa melindrosa!Um deslize...e foi-se tudo pelos ares! Nunca voltamos a confiar da msma forma!:(