março 12, 2010

E nós envelhecemos...


Como é interessante notar na face das pessoas, após certo tempo de distanciamento por conta de férias ou outros fatores que impediram aquele contato antes frequente, uma mudança decorrente do tempo.

Sim, o nosso grande vilão, pelo menos pra mim que sempre tende a nós roubar momentos e segundos.

O semblante reflete alguns traços de que o envelhecimento solapou a expressão, antes diferenciada e robusta, agora esculpida pelo avanço da idade.

Paramos, miramos e algo mudou e constantemente muda, tanto que até a Física nos mostra que o Universo encontra-se em um dinâmico estado de desordem...

Sim... Estamos nos tornando mais velhos, apesar de não querermos muitas vezes, desejarmos o mesmo corpo, a mesma carinha, tonalidade, enfim... a cada momento abandonamos determinadas fases da nossa vida para navegarmos em outros mares.

Estava a caminhar quando observei aquela senhora, sentada naquele banco verde, com as pernas cruzadas uma sobre a outra, cabelos com tonalidade esbranquiçada... Fitei-a nos olhos, estes reveladores de uma singela tristeza. Seria mesmo melancolia? Ou seria cansaço físico? Estaria o tempo altamente escaldante a ponto de fazê-la estar tão estática? Sozinha em meio a multidão? Ou será que meus devaneios me fizeram viajar para um espaço transcendental?

Sinceramente não sei...

Sei que nesse segundo, pensei em como as pessoas estão me "vendo" nesse momento... mais velho, mais maduro ou não, mais "agoniado" ou não...

Pensei no envelhecimento... pensei no tempo que dilacera não apenas o nosso organismo, mas se deixarmos, arrebenta a nossa alma, nossos sonhos e nossa vontade de permanecermos felizes, mesmo em toda e qualquer circunstância.

E enquanto observava a senhora, também divaguei sobre quantas vezes envelhecemos os nossos anseios, nossa vontade de ser como uma criança, sorridente, despreocupada, lúcida, transparente, sincera. Que não busca viver margeada por interesses mas tem no dom da vida um tesouro, algo intransponível...

Pensei no ciclo da vida...

Estamos vivendo...

Envelhecendo...

E o que temos feito para vivermos, de fato, bem?




Por: Hugo Otávio
Data: 12/03/2010

2 comentários:

Bruniele disse...

Ah...a nossa finitude...grande causa de infelicidade!Tudo se esvai, como o vento que sopra muitas folhas...

Mônica Modesto disse...

Huguinho, olha só eu na foto!!! To muito chique...huehuehueh... O tempo nos deixa marcas e amadurecimento, mas nunca devemos largar o nosso espirito criança para continuar seguindo...brincando e rindo das coisas por pior que elas possam aparecer!!!