março 16, 2010

Solitário errante


Às vezes a solidão torna-se a minha fiel companheira...
Sim, presença ausente que me faz encontrar os meus próprios devaneios...
Insisto em buscá-la e, sem esperar, ela me alcança,
Sussura em meus ouvidos e me leva a refletir sobre minha existêcia...
Como são tantas as vezes que dói,
Dor esta árida, sem origem específica mas que está lá...
Corroendo a alma, entremeando-se com os mais diversos pensamentos...
Sentimentos...
Melancolia que me aspira, fazendo-me naufragar no mar de indagações,
Tanto esforço para tão pouco...
Tantas oportunidades e poucas escolhas...
E onde fico eu?
Por que não escolhestes a mim?
Enquanto busco algumas respostas dentro de mim,
Continuo a caminhar, talvez esmo, talvez não...
Sei que agora...
A solidão me acompanha e preenche
Os meus íntimos pensamentos...




Por: Hugo Otávio
Data: 16/03/2010

2 comentários:

Mente Hiperativa disse...

Gostei... ehhee
Quer dizer, meu lado depressivo gostou...

Bruniele disse...

A solidão ensina o quanot é ruim não ter algi´me por perto!Como é importante ter um sorriso, uma abraço, palavras, carinho...