fevereiro 18, 2010

[CONTO] Primeiro Amor

Eu não tinha mais nada o que fazer andando por aquele lugar movimentado, cheio de gente passando para todos os lados, estava sozinho. Foi estranho, aquele encontro inesperado com ela, no meio da multidão de pessoas passando. Fiquei meio nervoso não sabia o que fazer. Ela chegou devagar meio tímida, falou comigo, me cumprimentou. Respondi perguntei sobre ela. Disse que esperava por algumas amigas para se encontrar naquele lugar movimentado, perguntei se ela não queria se sentar naquele banquinho e ela aceitou. Sentei-me bem ao seu lado, tive receio de que ela se afasta-se de mim, mas pelo contrario ela virou-se em minha direção, não podíamos estar mais juntos. Sua voz era doce e melódica, sua pele macia e suave. Seu olhar calmo e penetrante. Meu coração batia com enorme força e velocidade de dentro do meu peito, suava frio, a boca estava seca, não sentia meus pés logo não sentia nada, aproximava-me dela cada vez mais hipnotizado minha mente estava fora do ar totalmente vazia. Toquei seus lábios, doces, com os meus. Uma sensação transcendental. Senti meu coração, parecia Ter explodido de tanta emoção com aquela sensação fenomenal, algo maior do que a maior de todas as bombas que se poderia imaginar ou a explosão de um vulcão em erupção. Durante um tempo um milésimo de segundo ou um milhão de anos, não sei, nada existia o mundo havia acabado e eu nem percebia. De repente minha mente parecia voltar a funcionar como engrenagens de um relógio que nunca pode parar. Um único pensamento passava pela minha cabeça: beijei... beijei.... beijei... pela primeira vez.... abri os olhos como quem acorda de um maravilhoso sonho e o mundo ainda estava lá, as pessoas andavam em todas as direções e ao fundo podia ou vir o barulho da multidão. Ela percebeu meu delírio e meu nervosismo momentâneo e com inigualável beleza e doçura sussurrou em meus ouvidos: "Relaxa !!!".Então percebi a fenomenal e inigualável sensação havia naquele ato de amor. Relaxei, voltamos a nos beijar e o mundo desapareceu novamente.

Autoria: Clayton da Cunha Oliveira

Obs.: Essa eu tenho que contar. Clayton ganhou em terceiro lugar na escolha do melhor conto para a realização do Sarau de Poesias no Instituto Nossa Senhora da Glória - Castelo - Macaé - RJ, realizado no ano de 2002 (se eu não me engano). Espero que ele não se importe se eu relembrar isso para nossos amigos hehehe... Valeu grande escritor! Tava vasculhando umas coisas e achei ele de novo... :P

2 comentários:

Monica Modesto disse...

Ai que lindo... Eu tava pensando, enquanto lia, por alguns momentos meus que se pareciam em várias descricoes desse texto. Ele é teu amigo eh?? Parabens!!!

Bruniele disse...

Uau!Gostei muito da descrição que ele fez de tudo!!eheehehe...sensações tão simples que muitas vezes é maravilhoso lembrar!!:D