maio 07, 2008

Harrods

Frente da Harrods



Um pouco da historia...


A tradicional e suntuosa loja de departamento britânica HARRODS é o paraíso dos consumistas inveterados, uma verdadeira catedral do capitalismo. O turista que for à Londres e não visitá-la, ficará com a sensação de uma viagem incompleta. Situada em um magnífico edifício Vitoriano, pode-se encontrar as melhores grifes do mundo em um interior que espanta pelo luxo. É um dos ícones da cidade de Londres (pelo menos para quem tem libras para gastar). A loja gaba-se de poder satisfazer a qualquer cliente, mesmo que a mercadoria que procura seja, por exemplo, um leão vivo.

Sua história começou na pobre área de East End, a leste de Londres, antes do reinado da Rainha Vitória. Em 1835, Charles Henry Harrod, um comerciante de chás e artigos de secos e molhados por atacado, começou a administrar sua loja, situada em frente a sua casa em Stepney. Preocupado com a epidemia de cólera que assolava Londres, Harrod conheceu um comerciante que estava tentando se livrar do aluguel de um armazém em Knightsbridge, próximo ao Hyde Park. Era a hora certa de mudar seu comércio. Em 1849 sua nova loja foi inaugurada na região semi-rural da rua Brompton Road, contando apenas com dois assistentes e um mensageiro em um pequeno espaço vendendo fórmulas medicinais, perfumes, frutas e vegetais. Enquanto Knightsbridge, que viria a se tornar um dos centros do consumo de luxo em Londres, estava desenvolvendo-se, muitas lojas adjacentes foram compradas pela HARRODS. Em 1861, a loja passa por uma transformação, quando o filho de Harrods, Charles Digby Harrod, assume o controle da empresa. No dia 6 de dezembro de 1883, um incêndio destrói os edifícios do armazém, dando a oportunidade à família Harrod de reconstruir a loja em uma escala maior. Pouco depois a loja expandiu o crédito, pela primeira vez, para seus melhores clientes, entre eles o Oscar Wilde, as legendárias atrizes Lilly Langtry e Ellen Terry, Noël Coward, Sigmund Freud, A. A. Milne, e muitos membros da Família Real Britânica.


Em 1895, a loja instalou uma escada rolante de madeira, segundo relatos a primeira da história. Nesta época a loja já estava muito maior e vendia uma infinidade de produtos. Finalmente em 1905, terminou a reformulação total do edifício atual feito pelo arquiteto Charles William Stephens. Em 1912, a HARRODS abre sua primeira e única unidade estrangeira localizada em Buenos Aires, capital da Argentina. A loja, que funciona até hoje com o nome de HARRODS, foi modelada através da loja inglesa. Ficou associada à loja original até 1950, quando os setores se tornaram diversos. A HARRODS foi comprada pelos empresários egípcios Mohamed e seu irmão, Ali al-Fayed, em 1985 por £615 milhões. Desde então, o espaço de venda tem sido aumentado constantemente.


A HARRODS foi uma das lojas preferidas da família real inglesa, que se manteve fiel à tradição até 1997. Mas com a acusação de assassinato feita ao Príncipe Charles, por Muhammed al-Fayed, pai de Dodi, namorado da princesa Diana, os nobres se abstiveram de fazer as suas compras lá. Muitos de seus departamentos, incluindo o sazonal departamento de Natal e o Food Hall (restaurantes de várias cozinhas), são famosos em todo o mundo, além de sua aguardada e disputada liquidação anual. Entre os dias 4 de fevereiro até 28 de março de 2008, os clientes da HARRODS foram convidados a experimentar a loja de departamentos de uma nova forma. Durante a “Harrods Senses“, a clientela foi encorajada a olhar, tocar, cheirar, provar e escutar música. A coordenação dos efeitos sonoros e olfativos foi feita pela equipe da Cantaloupe Music. A experiência vivida pelos consumidores era sensacional: no departamento masculino, cheirinho de carro novo, combinando com barulhos de motores, portas se fechando e vidros elétricos sendo acionados. Já no departamento de sapatos femininos, o aroma era chocolate e baunilha. Além disso, muitos produtos foram lançados durante o evento: desde um colchão espetacular feito inteiramente a mão até um novo creme de olhos da linha L’or de Vie da marca francesa Dior.


Olha eu com os pezinhos lah... Chic hein? Mas nao comprei nada uhauhauhauhauh


A loja dos sonhos

A luxuosa e deslumbrante loja está localizada em uma das regiões mais chiques de Londres, ocupando 4.5 acres (92 mil metros quadrados de espaço de compras) divididos em 330 departamentos que vendem uma enorme infinidade de produtos como roupas (para homens, mulheres, crianças e bebês), eletrônicos, jóias, cosméticos, perfumes, acessórios esportivos, produtos para animais de estimação, brinquedos, móveis, utensílios domésticos, eletrodomésticos, bebidas, comidas e muito mais. Afinal o lema da HARRODS é Omnia Omnibus Ubique – “Todas as coisas, Para todas as pessoas, Em todo lugar”. A loja conta ainda com 28 restaurantes que servem desde chás, comidas japonesas, massa, cafés, aperitivos, pizzas, sanduíches até cozinha internacional. A HORRODS também oferece serviços exclusivos como alfaiate, oficina de relógios, spa, salão de beleza, barbearia, serviços financeiros, farmácia, entre outros.


Seus treinados funcionários têm todos, na lapela dos casacos, o nome e o idioma que falam, permitindo assim uma melhor comunicação com turistas. Uma frota de 50 veículos faz mais de 225 mil entregas diariamente. A estrutura do enorme prédio impressiona: por exemplo, possui três enormes caixas de água localizadas no último piso capaz de suprir a loja inteira. Mas o grande espetáculo acontece no período da noite, quando toda sua fachada em terracota é iluminada por mais de 12 mil lâmpadas, das quais 300 são trocadas todos os dias. A HARRODS, maior e mais luxuosa loja da capital inglesa, é simplesmente uma lenda. Segundo a lenda têm o seu próprio fantasma (a Mulher de Branco assombra o segundo andar), os seus próprios bombeiros, e clientes famosos. Chega a receber mais de 300 mil consumidores nos dias de maior movimento. Dizem que Noël Coward comprou um jacaré para o Natal na loja. Recentemente colocou uma cobra venenosa (espécie Naja monóculo), para guardar uma sandália luxuosa, (que carregava um enfeite em forma de serpente feito de safira, rubi e diamantes) colocada à venda. Já forneceu expedições ao Evereste e visitas da realeza, e vê-se porquê. Caviar, foie gras (patê de fígado de ganso) e especialidade em chás (200 variedades), são impressionantes.


Cariisssssssssssimaaaaaaaaaaaa!
Pelo menos andando por la eu ainda tomei um cha ingles com um delicioso doughtnut recheado com chocolate por dentro e por fora..... hummmmmmmm.... Olha ele ae embaixo... Babando? Dou nao ahuahuahuahua.... :P

Cha da tarde com doughtnut de chocolate branco com recheio por dentro... Delicia!



Vai querer vai? So vindo aqui para provar...

3 comentários:

Mari disse...

Hugo, seguiu minhas sugestões muito bem! Tem que conhecer o famoso e tradicional chá das 17h britânico mesmo, senão "não passou em Londres..." E nada melhor que a Harrods para conhecer...
Vc vai ver que semelhante a essa loja em Paris temos a famosa Galeria Lafayette. Lá pelo menos vc pode comprar um perfuminho para mim...
Estou babando ainda vendo o seu doce... Beijos, Maricélia

Mente Hiperativa disse...

Eita... golpe baixo po, esse doughtnut de chocolate branco com recheio por dentro eve ser uma delicia.

PS: Recheios sempre sao por dentro, do contrario nao seriam recheios, mas coberturas!

Mente Hiperativa disse...

Soh p tirar onda ctg...