maio 21, 2008

Sachsenhausen

Torres de Fuzilamento - grande acuidade visual


Primeiro campo de concentracao - Sachsenhausen


Memorial - Os triangulos laranjas representam grupos politicos (''esqueceram'' de relembrar os judeus,
homossexuais e outros que tambem mereciam ser representados)



Area de ''destruicao'' em massa. As pessoas entravam nesse local e recebiam tiros dos soldados



Realmente uma experiencia unica esta nesse lugar! Bastante comovente a historia narrada pela nossa guia de turismo sobre a vida das pessoas aqui. Muito triste saber que mais de 20mil pessoas morreram nesse campo de concentracao, passando condicoes de vida calamitantes e sem saber os rumos que estavam tomando nem porque estavam ali. Desde simples bebados, homossexuais e judeus foram massacrados! Dura realidade que nao vivenciamos mas que deixarao marcas para sempre hoje e na historia da humanidade.


Fotos Atuais:

Memorial na entrada do campo



Dentro do campo



Principal torre guarda de Sachsenhausen



Nao sei se da para perceber mas estou eu com a guia em frente a porta



Dentro do enorme campo de concentracao e mortes da historia




Fotos da Epoca:






Um pouco da historia...

Sachsenhausen foi um campo de concentração na Alemanha, que esteve ativo desde meados de 1936 a abril 1945. Recebeu este nome, devido à região onde se localizava. Sachsenhausen fazia parte da cidade de Oranienburg em Brandenburgo. De agosto de 1945 até por volta de 1950 Sachsenhausen serviu como um acampamento especial soviético. Foi o primeiro de una série de instalações construídas pelos nazis, para confinar ou liquidar em massa opositores políticos, judeus, ciganos, homossexuais, Testemunhas de Jeová, e posteriormente milhares de prisioneiros de guerra.


O campo de concentração começou a funcionar em 12 de Julho de 1936, quando a SS transferiu para lá 50 prisioneiros do campo de Esterwegen. Numa primeira fase, o campo de Sachsenhausen foi destinado principalmente a prisioneiros políticos, mas em 1938 foram levados para lá milhares de judeus, a partir de 1940, milhares de polacos e desde 1941 milhares de militares soviéticos, 18 mil dos quais foram fuzilados.


Durante a segunda guerra mundial, Sachsenhausen se expandiu num sistema de trabalho forçado em 60 subcampos, concentrados ao redor das industrias de armamentos, que utilizavam mão de obra gratuita dos prisioneiros, na região de Berlim. Os presos também foram sujeitos a experimentos médicos. Em Janeiro de 1945 havia mais de 65 mil prisioneiros em Sachsenhausen, incluindo mais de 13 mil mulheres.

Antes de sua iminente derrota, os nazis ordenaram a transferência dos prisioneiros. Oficiais da SS dispararam contra todos aqueles incapazes de caminhar. As tropas soviéticas libertaram os sobreviventes em 2 de maio de 1945, perto da cidade de Schwerin. Hoje se encontra em Sachsenhausen um monumento em memória ao prisioneiro e funciona um museu que expõe a realidade deste campo.


Local da Camara de Gas



Condicoes dos aposentos de higiene pessoais



Uniforme dos prisioneiros - Observem a estrela de Davi ao lado em memoria dos judeus


Com a ocupação de Berlim por parte das forças Soviéticas, Sachsenhausen tornou-se um campo de concentração soviético usado para repressão tanto da população civil como dos antigos militares nazis. Os arquivos registraram a entrada 140 mil prisioneiros durante o tempo de funcionamento do campo e reconheceram a execução de 30 mil prisioneiros, mas este número não inclui outros milhares de prisioneiros de guerra fuzilados.

Sachsenhausen sob os Nazis

O acampamento foi estabelecido por volta de 1936. Devido a sua localização aos arredores de Berlim, este campo tinha uma posição especial entre os campos de concentração alemães. O centro administrativo de todos os campos de concentração situava-se em Oranienburg, e Sachsenhausen transformou-se um centro de aprendizado para os oficiais da SS. As execuções ocorreram em Sachsenhausen, especialmente aqueles que eram prisioneiros de guerra russos.

Aproximadamente 200.000 pessoas passaram por Sachsenhausen entre 1936 e 1945. Destas umas 100.000 morreram de doença, desnutrição ou de pneumonia devido ao frio congelante. Muitos outros foram executados ou morreram como resultado de experimentação médica brutal.

Sachsenhausen sob os soviéticos

Em agosto de 1945 o Campo Soviético nº 7 foi transferido para a área do ex-campo de concentração de Sachsenhausen, onde foram mantidos os prisioneiros políticos e presidiários condenados pelo Tribunal Militar Soviético. Em 1948, Sachsenhausen, agora chamado de Campo Especial nº1, tornou-se o maior dos campos soviéticos. Entre os 60.000 prisioneiros dos 5 anos de administração russa estão jovens alemães com idades de 15 à 18 anos e pelo menos 6.000 oficiais alemães transferidos dos campos aliados. Outros presidiários eram funcionários nazistass, anticomunistas e russos, incluindo colaboradores nazistas e soldados que contraíram DSTs [1]. Valas comuns do período soviético foram encontradas em 1990, morreram pelo menos 12.000 pessoas de 1945 à 1950 quando o campo foi fechado.

Amigos brasileiros (Tiago e Fernando) de Curitiba que encontrei por la
(estao morando em Dublin mas ja retornarao ao Brasil).



Nao podia deixar de tirar essa foto para representar um costume alemao de beber demais. Aqui voces encontram muitos tipos de bebidas como esta que ele esta segurando. Como nao sou fa, ele representara ae esse baita costume alemao.


2 comentários:

Mente Hiperativa disse...

Lembrei do filem 'o menino do pijama listrado', Excelente!

Bruniele disse...

Esse cenário ae já tem cara de terror...fikei imaginando qntas pessoas inocentes forma levadas praí e mortas...hum...
:(